31.08.2019

11.01.2019

Please reload

Posts Recentes

Os rostos habitados - Pedro Sadio fotógrafa para a Buzico! Actores

18.10.2019

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

Quando as Palavras Mais Altas Regressam

“(...) 26 anos decorridos, consideramos ser o momento certo para revisitar e oferecer a um novo público que não tem notícia desta obra.(…)”, Escola de Mulheres

Num texto notável, a Escola de Mulheres convoca-nos para a revisitação da produção de palco Medeia É Bom Rapaz, que constituiu um dos momentos altos na longuíssima lista de momentos felizes de Fernanda Lapa.

 

E este regresso é uma boa notícia porque todas as palavras, as do autor, as do tradutor, as da encenadora, as dos intérpretes e as de todos aqueles que as vestem, iluminam, ‘cenografam', fotografam, adereçam, produzem e acolhem, são destinos escutáveis. Importa, pois, ouvi-las para que nos habitem inteiras e inquietas nos nossos mais íntimos espaços cénicos, ou não fosse verdade que todos nos trazemos num palco.   

 

A liturgia da palavra teatral é também o abraço da sua escuta. Uma escuta que também vê e que também se (res)sente. Por todas estas razões, e porque o Desejo, o Mito, os Espelhos Deformadores e a hipótese (remota) de Descobrir a Própria Imagem são, afinal, a matéria constitutiva duma plateia. Dizer isto, é dizê-la viva de nós, espectadores, e do ser que cada um transporta no dentro de si.

 

Sabendo isto, sabemos também entender que todos os autores são de todos os ouvintes os primeiros e por residir neles o saber ouvir aquilo que em nós seria apenas a matéria desassossegada do silêncio, é deles a possibilidade da escrita da palavra que explicita o que não sabemos dizer.

 

É esta oferta, esta possibilidade de revisita dum texto sobre todos nós, ainda que, por estro de quem o faz por nós, nos pareça todo ele exterior e remoto à nossa natureza, que se dá o advento do acto teatral que, ao encenar o aparato da distância, permite-nos, pelo ver e pelo escutar, a revelação íntima da nossa imagem. Volvidos vinte seis anos, são agora, com acerto total, os actores Ruy Malheiro e André Leitão que se nos dão inteiros de corpo e de voz.

 

E, ainda que regressemos ao mesmo lugar, sabemos por demais que esse lugar que fomos não volta mais porque é da ordem das coisas que vivem sermos sempre no adiante os outros de nós. Por isso, rever ou ver pela primeira vez o espectáculo Medeia É Bom Rapaz, é, no paralelo possível entre uma e outra coisa, um acto novo.  

 

Nós, Buzico! Actores, por tudo isto, estaremos lá no dia 6 de Setembro porque quando as palavras mais altas regressam será feliz todo aquele que as escutar.  

 

 

 

INFORMAÇÕES:

Medeia É Bom Rapaz M/18

Em cena de 6 a 30 de Setembro de 2018, de 5ª a dom às 22h00

Preços:

  • € 12,00: Geral

  • € 8,00: >65 <25 e residentes freguesia Arroios

  • € 6,00: Profissionais do Espectáculo e Estudantes Artes Performativas

  • € 6,00: DIA DO ESPECTADOR (6ªfeira)

Bilhetes à venda na BOL e na Bilheteira Local nos dias de Espetáculo (a partir das 20h)

Informações e reservas (3ª a dom. das 15h às 20h): geral@escolademulheres.com | (+351) 915 039 566

 

Luís de Macedo escreve de acordo com a antiga ortografia.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload